Bomboniere e loja de produtos de limpeza são arrombadas e saqueadas no bairro de Tancredo Neves

Ataques aconteceram na noite desta quarta-feira (9). Grupo também tentou arrombar loja de calçados, outra de perfumes e um mercado, mas fugiram com chegada da polícia.

Uma bomboniere e uma loja de produtos de limpeza foram arrombadas e saqueadas, na noite desta quarta-feira (9), no bairro de Tancredo Neves, em Salvador. Conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), os autores dos crimes não foram presos.

De acordo com o órgão, os ataques aconteceram por volta das 20h. O grupo também tentou arrombar uma loja de calçados, outra de perfumes e um mercado, mas fugiram com a chegada da polícia.

Também no bairro de Tancredo Neves, uma viatura da PM foi alvejada por tiros. Os pneus do veículo e o para-brisa foram atingidos pelos disparos durante uma troca de tiros entre grupos criminosos rivais que atuam na região. Nenhum policial ficou ferido. Não há informações se algum suspeito foi baleado.

Ainda na noite desta quarta, de acordo com a SSP, dois homens, que estavam em uma moto, invadiram um ônibus na Avenida Paralela, no sentido aeroporto, atravessaram o veículo na pista e fugiram. Nada foi roubado e ninguém ficou ferido.

A SSP informou que os casos serão investigados pela Polícia Civil junto com os ataques criminosos que estavam sendo analisados após o anúncio de paralisação de um grupo de policiais militares.

Nas primeiras 24 horas após o início da paralisação, a SSP registrou sete homicídios em Salvador e mais três na região metropolitana. Nos primeiros seis dias de outubro, o maior número de assassinatos ocorreu no dia 1º, com seis ocorrências. Na última quarta-feira (2), foram registrados três casos.

De acordo com a SSP, indícios apontam que as ações foram feitas por pessoas ligadas à Associação dos Policiais Militares e Seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), que convocou a paralisação dos PMs. Ainda de acordo com a secretaria, os ataques foram coordenados para gerar sensação de insegurança na capital e no interior do estado.

fonte G1